k
OPS... USE SEU CELULAR NA VERTICAL PARA UMA MELHOR NAVEGAÇÃO
FECHAR x
Você está lendo:
Uma outra Mari
m
MENU
s
BUSCA
GOSTOU?
COMPARTILHAR
VER COMENTÁRIOS / COMENTAR
m
MENU

Uma outra Mari

20/12/19 Moda | Por Isabela Serafim

Aos 38 anos, Mariana Ximenes diz nunca ter aproveitado tanto a vida quanto agora. Depois de um ano cheio de mudanças e transformações, ela divide suas paixões e a alegria de viver que a maturidade trouxe

MariXi_Tau_18

Antes de me contar sua paixão por música, Mariana Ximenes já tinha respondido umas três perguntas citando frases de Caetano Veloso e Cartola. Depois disse que a amizade é o sal da vida. Mas essa é de Jorge Amado, ela mesma pontuou. Seu refúgio, a natureza, combina mesmo com seu mapa astral – sol e ascendente em touro, lua em capricórnio. É muito elemento terra. Pé no chão. Por isso, todas as mudanças de 2019 vieram como um chacoalhão na vida da atriz de 38 anos. Uma transformação necessária, de acordo com ela, que se prepara para viver a Condessa de Barral na novela "Tempos do Imperador", na Rede Globo, no próximo ano. A seguir, ela fala de carreira, redes sociais, maturidade e divide suas paixões (claro!) com a gente.

MariXi_Tau_02

Garotas Estúpidas: Fazendo um balanço do seu ano, quais foram os maiores aprendizados?
Mariana Ximenes: Foi um ano de mudanças, muito agitado e interessante. No trabalho, fiz filme, minissérie. Me mudei para São Paulo, fiz viagens incríveis. Esse foi um tempo de valorização dos meus laços. Sou muito atenta às amizades e estive cercada de amigos e afetos, foi especial. Aprendi a ter ainda mais paciência, tolerância e a entender que as mudanças são bem-vindas. Não foi fácil, mas foi muito bom.

GE: Você tem anos de experiência como atriz. Tem alguma coisa que ainda não fez e quer experimentar?
Mariana Ximenes: Tudo, rs! Tem muuuita coisa pra fazer ainda. Fiz uma comédia no ano passado que vai estrear em 2020 que chama "L.O.C.A. – Liga das Obsessivas Compulsivas por Amor" e foi o máximo. A peça "Os Altruístas", de 2011, tem uma veia cômica e foi bem emblemática. Queria fazer mais comédia, acho uma delícia. Ah, tem textos clássicos que também amo, pessoas com as quais tenho muita vontade de trabalhar…

MariXi_Tau_19
MariXi_Tau_20
MariXi_Tau_01

GE: No Festival do Rio, você usou um vestido com cartazes de filmes nacionais como manifesto e virou notícia. O que achou da repercussão?
Mariana Ximenes: Não imaginava que ia ter esse alcance e fiquei muito contente. Eu tive a ideia, falei com o Thomaz Azulay, da marca The Paradise, e fizemos tudo na loucura para vestir poucos dias depois. Foi uma delícia revisitar esses filmes, fazer a curadoria do que iria aparecer no vestido ao lado dele. Tinha acabado de rolar o caso da Ancine [A Agência Nacional do Cinema retirou cartazes de filmes brasileiros de sua sede e do site], estamos vivendo um momento complicado para a cultura agora. Fala-se que o artista se beneficia dos recursos do governo e não é verdade. O próprio Festival do Rio, que aconteceu com financiamento coletivo, foi um sinônimo de resistência. Acho que agora é a hora de nos unirmos. Quem acredita nas mesmas coisas precisa estar junto, reforçando o coletivo.

MariXi_Tau_15

GE: O que mais te engaja verdadeiramente?
Mariana Ximenes: Estudei muito o feminismo e o feminino. Gosto de falar do feminino também. Tenho um grupo em que debatemos muito o assunto, participamos de aulas e isso sempre me nutriu. Adoro ler Sueli Carneiro, Djamila, Angela Davis. É importante pra mim estar em rodas de mulheres com recortes diferentes. Além disso, me engajei bastante na tragédia ambiental da cidade de Mariana, em Minas Gerais [o rompimento de uma barragem soterrou a cidade e seus arredores de lama em 2015]. Fui até lá, gravamos a campanha "Não esqueça Mariana", que ganhou até prêmio. Ah, também colaboro com projetos bacanas, como a Casa Spectaculu, da Marisa Orth e do cenógrafo Gringo Cardia.

GE: E quais são as suas maiores paixões?
Mariana Ximenes: Ah! Tanta coisa! Eu amo música, comida, arte. E natureza, então? Tudo de natureza. Mar, areia, cachoeira. Amo mergulhar. É só me chamar que eu vou. Ficar no meio do mato é o que me faz mais feliz!

MariXi_Tau_21

GE: Falando em paixão...Como tá esse coração?
Mariana Ximenes
: Muito bem, muito feliz. Estou namorando há 2 anos o músico Felipe Fernandes. Sou um pouco mais discreta em relação à vida amorosa, gosto de me reservar e viver os momentos.

GE: O que a Mariana de 38 anos gostaria de contar pra Mariana de 20?
Mariana Ximenes: Acho que eu falaria: "Vai lá, garota! Aproveita muito a vida como eu aproveito hoje! E baixa a ansiedade, porque como o Cartola canta 'Tudo no mundo, acontece'".

GE: Como você lida com o envelhecimento?
Mariana Ximenes: Tudo é diferente. O tempo passa e tem uma ação. Não tem jeito. Quando eu penso no tempo, lembro da música "Oração ao Tempo", do Caetano. Ele fala "Compositor de destinos [...] Entro num acordo contigo [...] E o movimento preciso". Gosto de pensar no tempo e no movimento. Quando eu olho pra Fernanda Montenegro, por exemplo, vejo que o tempo está nas escolhas dela, no corpo, no movimento. A Jane Fonda deu uma entrevista que me deixou comovida uma vez. Ela disse que não queria deixar a vida dela sem uma luta, sem um sentido. Ela tem uma força que só o tempo traz. Acho que é isso: o tempo traz força. Quando olho pra trás, lembro da minha bagagem, da minha trajetória, da minha família, das pessoas que amo. Isso me traz paz.

MariXi_Tau_10

GE: Seu perfil no Instagram tem 4 milhões de seguidores. Como é sua relação com as redes sociais?
Mariana Ximenes: Tento fazer um trabalho comigo mesma sempre. À noite, quando deito na cama, evito pegar o celular. Se esqueço, até o meu namorado coloca o meu aparelho longe da cabeceira. Virou a nossa regra: deitou, não mexe mais no celular. Hoje em dia eu nem tenho mais computador, tenho celular. Eu não sou daquelas que fica reportando tudo o que faço no Instagram, mas mesmo assim uso bastante. Para eu estar inteira, preciso estar focada. Se eu estivesse fazendo essa entrevista pessoalmente [falamos com a atriz ao telefone], eu teria desligado o celular e estaria olhando nos seus olhos. Tenho que estar absolutamente entregue e me dedico a fazer isso. É claro que adoro ter uma conexão próxima com meus fãs e seguidores, mas precisamos usar com parcimônia. É bom viver a vida real.

GE: Você tem metas para o ano que vem?
Mariana Ximenes: Prefiro falar em propósito. E adoro escrevê-los. O papel ainda tem o seu valor pra mim. Gosto de conhecer letras das pessoas, sou uma pessoa que manda cartão. Sobre as metas de 2020: ainda não pensei. Aliás, não sei nem onde vou passar o réveillon. Sempre vou pra Bahia ou pra Alagoas. Ou talvez eu vá para uma fazenda perto do Rio, que tem cachoeira.

GE: O que você acha que está faltando no mundo?
Mariana Ximenes: Precisamos de mais tolerância, de respeito. Olhar paro outro, se colocar no lugar do outro.

As paixões de Mariana, em lista

Música
Para dirigir: "AmarElo" - Emicida (Sample: Belchior - Sujeito de Sorte) part. Majur e Pabllo Vittar misturando Nirvana e Jorge Ben;
Para namorar: Chet Baker;
Para ouvir no parque: "In a sentimental mood" - Ella Fitzgerald;
Para cozinhar: todas as músicas do Gilberto Gil, que eu amo!;
Para dançar: Baiana System, Anitta, Queen, David Bowie;
Trilha sonora de filme: "O fabuloso destino de Amélie Poulain"  e de “Me chame pelo seu nome” porque adoro as músicas do Sufjan Stevens.
Show: Ofertório, da família Veloso, e da Maria Bethânia.
Clipe: os do Spike Jonze. E o clipe de "Sua Cara".
Livro
Cabeceira: "Mutações", da Liv Ullman;
Biografía: "Ritos do Nascer ao Parir", Mana Bernardes.
Obra de arte: o Pavilhão da Adriana Varejão, o novo do Tunga, da Claudia Andújar e o do Helio Oiticica, em Inhotim.
Filme
Clássico: "Oito e Meio", Federico Fellini;
Pop: "Pulp Fiction", Quentin Tarantino;
Brasileiro: "Central do Brasil", Walter Salles;
Contemporâneo: "A vida invisível", de Karin Ainouz.
Teatro: as peças do Felipe Irsh e também amo ir ao Teatro Oficina assistir ao Zé Celso.
Dança: o espetáculo "Fúria", de Lia Rodrigues. A Pina Bauch e a nossa Angel Vianna.
Maquiagem: ADORO delineador! A Nat Billio, que fez a nossa matéria, é uma craque!
Batom: vermelho, sempre.
Viagem: Alter do Chão, no Pará.
Praia: Praia do Sancho, em Fernando de Noronha.
Cachoeira: todas da Chapada dos Veadeiros.
Comida: Nasi Goren, que experimentei em Bali, e da chef Morena Leite, que faz lindamente aqui no Brasil. Também amo feijoada!
Doce: Brigadeiro.

Fotos: Tauana Sofia
Maquiagem: Nathalie Billio
Cabelo: Welida Souza
Styling: Júlia Feil
Diagramação: Amanda Pinho
QUEM ESCREVE
Isabela Serafim
| Team GE
COMPARTILHAR
GOSTOU?
COMENTÁRIOS
ESCOLHA SUA PLATAFORMA DE COMENTÁRIOS FAVORITA
>
PRÓXIMA HISTÓRIA
<
HISTÓRIA ANTERIOR
j
Voltar ao Topo