k
OPS... USE SEU CELULAR NA VERTICAL PARA UMA MELHOR NAVEGAÇÃO
FECHAR x
Você está lendo:
Um novo olhar sobre Luciana Gimenez
m
MENU
s
BUSCA
GOSTOU?
+5
COMPARTILHAR
VER COMENTÁRIOS / COMENTAR
m
MENU

Um novo olhar sobre Luciana Gimenez

20/04/21 | Por Nelize Dezzen

Por Amábile Reis

De capa de 200 tabloides de fofoca britânicos a uma enxurrada de mensagens carinhosas nas redes sociais, a apresentadora revela como o acolhimento de mulheres transformou a sua vida

Foto: Raquel Espírito Santo/ Beleza: Nathalie Billio/ Cabelo: Camila Anac/ Styling: Matheus Martins/ Tratamento: Helena Colliny

Quem vê Luciana Gimenez chegar em um set de fotos, não imagina que, por trás daquele 1.81m de altura, existe uma mulher tímida e reservada. Enquanto arrumava o cabelo e era maquiada, ela disse em voz baixa que não tinha facilidade em comentar sobre as coisas que viveu. “Eu tenho dificuldade de falar muito sobre mim”, disparou. 

 

E essa postura é bastante compreensível. Afinal, Luciana cresceu na frente das câmeras. Quando criança, a mãe era atriz. Na adolescência, a apresentadora mudou-se para Paris para ingressar na carreira de modelo. Com isso, acabou se tornando um alvo da mídia. Tudo o que ela dizia e fazia – ou até o que não dizia e nem fazia – virava pauta de tablóides. Para ser mais específica, ela calcula ter estampado 200 capas de revistas de fofoca internacionais. 

Foto: Raquel Espírito Santo/ Beleza: Nathalie Billio/ Cabelo: Camila Anac/ Styling: Matheus Martins/ Tratamento: Helena Colliny/ Look: Body Haight e calça YSL Vintage

Se engordava, era ruim. Se emagrecia, era ruim. Se se relacionasse com fulano, era ruim. Se relacionasse com beltrano, também era ruim. 

 

Então, Luciana pode até ter dificuldade em falar sobre si. Mas isso não quer dizer que ela não tenha história para contar. Pelo contrário. Gimenez tem muito a dizer e é dona de uma força surpreendente. Na entrevista, ela relembra momentos difíceis, garante sofrer como todas nós, e, diz finalmente se sentir amada por ser quem ela verdadeiramente é. 

 

“Eu acho que fui muito protegida enquanto era casada [com Marcelo de Carvalho], sabe? Eu até aparentava ser uma coisa que não era. As pessoas me julgavam como dondoca. E, isso eu nunca fui. Sempre fui uma mulher batalhadora. Trabalho desde os 16 anos. Eu sentia que as pessoas tinham a impressão de que eu vivia em um castelo”, comentou.

Foto: Raquel Espírito Santo/ Beleza: Nathalie Billio/ Cabelo: Camila Anac/ Styling: Matheus Martins/ Tratamento: Helena Colliny/ Look: Body Haight, sapato UMA e brincos Paola Vilas

O fim do casamento trouxe uma dualidade na vida da apresentadora: enquanto algumas pessoas inventaram rumores sobre o assunto, outras, principalmente as mulheres, a acolheram. “Quando me separei foi muito dolorido. As pessoas falavam o que queriam. Existe essa mania de falar dos famosos como se não tivéssemos sentimentos igual aos dos outros. Criam disputas, fazem chacotas. E isso, quando você está com uma ferida aberta, é muito difícil. Mas, eu acho que as mulheres tiveram sensibilidade de ver que o meu castelinho de areia foi atingido por uma onda e quebrou. Eu notei uma mudança abrupta no cuidado e na forma como as mulheres começaram a falar comigo. As pessoas chegavam até mim e elas estavam sentindo o mesmo que eu. As mulheres me abraçavam, era como se elas tivessem finalmente notado como eu sou igual a elas. Foi a primeira vez que eu senti isso. Eu me senti muito acolhida. Eu senti que foi como se as mulheres pensassem: ‘Ela deve estar sofrendo mesmo. Poxa, já deu de bater nela, vamos acolhê-la”, ressaltou.

 

Inclusive, Luciana relembrou com carinho como foi a recepção das mulheres em uma das primeiras vezes que saiu após o divórcio. O ex-marido havia acabado de assumir publicamente um romance e, embora Gimenez não tenha críticas em relação ao assunto, foi uma notícia que a deixou muito machucada. 

 

Ela contou para o GE como foi a ocasião: “O Matheus Mazzafera me chamou para sair e eu fui, mesmo não querendo ir. Eu me lembro de que entrei no lugar e fui abraçada por mulheres que me diziam: ‘Parabéns pela sua força’. E foi impressionante. As mulheres viram isso, repararam em mim e me acolheram. Eu estou até com lágrimas nos olhos falando sobre isso agora, porque, até então, eu não conseguia entender. Eu sou tão mulher, tão batalhadora, faço tudo certinho. E eu nunca tinha conseguido entender porque as outras pessoas não viam isso. Até então, eu não me sentia acolhida. Há três anos, eu me sinto assim”. 

Foto: Raquel Espírito Santo/ Beleza: Nathalie Billio/ Cabelo: Camila Anac/ Styling: Matheus Martins/ Tratamento: Tratamento: Helena Colliny/ Look: Body Haight, sapato UMA e brincos Paola Vilas

“As pessoas estão começando a me amar”, afirmou. E não existe sensação melhor do que essa, certo? Além de a acolherem após o término do casamento, agora as mulheres também demonstram bastante apoio a Luciana em relação ao atual relacionamento dela com Dado Buffara. No Instagram de Gimenez, inclusive, é possível achar vários comentários de mulheres recém-divorciadas falando como o namoro da apresentadora com o empresário as inspiram. 

 

“Eu não me relacionei com ninguém em seguida. Eu estava muito machucada. Quando conheci meu atual namorado, já cheguei com pedras na mão. Avisei: ‘Não quero me relacionar’. Ele fala isso até hoje, que eu estava muito combativa no começo. Mas, dei sorte. Ele também é tímido. Aos poucos fomos ficando amigos. Se não fosse assim, talvez não tivesse dado certo. Então, digo para as mulheres que vão ler essa matéria que acontece quando a gente menos espera. Eu juro que achei que nunca mais ia namorar. Fiquei 15 anos casada. Eu nunca achei que fosse me relacionar de novo. A gente tem que acreditar. Que o que eu esteja vivendo possa ser exemplo para outras mulheres que também passaram por uma separação. Relaxe, tudo pode acontecer. Não fica nessa neura. Que é nesses momentos em que a gente relaxa que as coisas acontecem”, declarou. 

 

E será que a maturidade foi o que a ajudou a ter esse insight? Luciana ponderou: “É uma coisa muito louca. E não é que nos tornamos mais seguras nessa fase. é que a gente liga o f*[email protected] Eu acho que você sabe o que você não quer. Existe uma coisa nesse momento, que é um misto de idade com ‘já vi esse filme antes’, que você começa a falar: ‘de novo, não’. Você tem um comprometimento com você. Além disso, eu não sou uma pessoa segura, como as pessoas acham, e, com a maturidade você vai aceitando melhor as coisas. Quando a gente é mais novo, perde muito tempo. Com os anos, você tenta parar de se estressar com coisas que não vai conseguir mudar e que não fazem a menor diferença. Entende? É você pensar em você como prioridade.  É gastar o máximo de energia comigo e com as pessoas que eu amo de forma construtiva”.

Foto: Raquel Espírito Santo/ Beleza: Nathalie Billio/ Cabelo: Camila Anac/ Styling: Matheus Martins/ Tratamento: Helena Colliny/ Look: Body Haight e calça YSL Vintage

No papo, ela ressaltou três lições que aprendeu nesse período. A primeira é focar mais no agora. “Às vezes, a gente tem que pensar. Será que eu vou conseguir estar aqui pro resto da minha vida? Não? Então, melhor sair dessa. Porque o tempo não volta. É uma comodidade muito cara. É o maior presente que você pode dar para alguém. Então, você tem que diariamente escolher as coisas, que você realmente acha que vale a pena fazer. Muitas vezes a gente joga esse tempo fora. E isso é o que mais me irrita”, explicou

 

Outro aprendizado de Gimenez é sobre acreditar que todo mundo tem algo bom para oferecer. “Você tem uma coisa que faz bem e que fez direito no dia, que deu o seu melhor. Então, meu conselho é: observe o que você faz de bom, como você se esforçou para que isso desse certo. Observe que você é um ser, que não tem certo ou errado. A gente vai traçar o nosso destino da forma que a gente pode, né? E não aceite não. Eu sou uma pessoa que não para mim é um possível sim”. 

 

E a maturidade também deu um novo olhar para Luciana sobre como encarar a vida.Eu acho que a vida tem que ser levada de forma mais leve. Claro que não é tudo fácil. Mas não adianta sofrer. As coisas passam. O que é importante hoje, amanhã já não é. A minha dica é a seguinte: escolha bem as lutas que você vai travar. Porque vai custar. Tudo na vida tem um preço”, refletiu.

 

Por fim, Luciana Gimenez encerrou a entrevista com duas mensagens muito fortes. A primeira, foi um aviso. “Na hora que você acolhe outras mulheres, saiba que você está se acolhendo”, aconselhou. E, em seguida, deixou um recado: “Eu queria dizer que sou muito mais parecida com essas mulheres do que elas imaginam. É que eu não falo, eu não falo sobre os abusos físicos e mentais que sofri porque eu ainda não tenho coragem de falar sobre isso. Mas, a minha realidade não está muito longe da delas. Algum dia, eu vou ter coragem para me abrir e falar. E o dia que eu conseguir, as pessoas vão entender tudo o que eu estou falando”, finalizou. Torcemos para que, em breve, possamos ver essa flor desabrochar! Até lá, seguimos o conselho da apresentadora: o acolhimento é capaz de transformar vidas. Vamos nessa com a gente?

 

QUEM ESCREVE
Nelize Dezzen
| Team GE
Formada em moda. Viciada em música e em viajar.
COMPARTILHAR
GOSTOU?
+5
COMENTÁRIOS
ESCOLHA SUA PLATAFORMA DE COMENTÁRIOS FAVORITA
>
PRÓXIMA HISTÓRIA
<
HISTÓRIA ANTERIOR
j
Voltar ao Topo