k
OPS... USE SEU CELULAR NA VERTICAL PARA UMA MELHOR NAVEGAÇÃO
FECHAR x
Você está lendo:
O que fazer quando acordamos com ansiedade?
m
MENU
s
BUSCA
GOSTOU?
0
COMPARTILHAR
VER COMENTÁRIOS / COMENTAR
m
MENU

O que fazer quando acordamos com ansiedade?

08/06/21 | Por Nelize Dezzen

Por Denize Savi

Sabe aquele aperto no peito que vem do nada? Uma angústia, a mão fica gelada, o coração palpita e chega faltar ar? 

Saiba que você não está sozinho(a). As crises de ansiedade são mais comuns do que a gente pensa. Antes mesmo da pandemia, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já alertava para números alarmantes. 

Só no Brasil, mais de 18,5 milhões de pessoas sofrem desse mal. E esse dado nos coloca no topo da lista dos países mais ansiosos do mundo. 

O excesso de informação, a hiperconectividade, o acúmulo de trabalho e a autocobrança estão entre os principais fatores que desencadeiam a ansiedade. 

Estamos sofrendo um cansaço psicológico. Somado a isso, situações como demissão, incerteza sobre o futuro, perda de um ente querido e os perigos de uma doença eminente, nos deixam emocionalmente vulneráveis, e podem contribuir para o surgimento, ou agravamento, do transtorno.   

O problema é que não sabemos lidar com as emoções negativas. Não fomos ensinados quando pequenos a reconhecer os sentimentos. E quando somos tomados por uma sensação ruim nossa primeira reação é tentar bloquear o que estamos sentindo. 

Não tem jeito, é preciso sentir o medo e sermos conscientes de que vamos em frente mesmo com ele. Não é resignação, é sim aceitação ativa.

O QUE FAZER?

Pensando nisso, separei algumas dicas, todas com embasamento científico, que podem te ajudar a sair do automático, assumir as rédeas da sua vida e ajudar a evitar a ansiedade.

ACEITE QUE NEM TUDO ESTÁ SOB O SEU CONTROLE

Querer ter tudo sob controle é uma tendência natural do ser humano. E a raiz da ansiedade é o medo de perder o controle. É preciso ter consciência de que não se pode resolver tudo.

Dica: faça uma lista do que você pode controlar e o que você não pode e direcione a sua energia para ações que te torne produtivo(a) e autoconfiante. 

TENHA COM QUEM CONTAR

Um dos segredos da felicidade, de acordo com a ciência, é ter bons relacionamentos. Quando temos com quem contar, multiplicamos nossos recursos emocionais. E em episódios de sofrimento conseguimos nos recuperar mais rapidamente. 

AJUDE ALGUÉM

Estudos científicos mostram que o ato de ajudar alguém ativa os mesmos centros de recompensa do cérebro que comida e sexo. Ou seja, quando fazemos algo pelo outro somos nós os maiores beneficiados. 

De acordo com pesquisas, ajudar os outros aumenta os níveis de satisfação, proporciona senso de sentido, aumenta nossa sensação de competência, melhora nosso humor e reduz a fixação em nossos problemas.

 

TREINE SUA MENTE 

Assim como precisamos estudar para aprender uma nova língua, precisamos de treino para desenvolver uma mente positiva. 

O pai da Psicologia Positiva, o psicólogo americano Martin Seligman, desenvolveu um exercício muito simples e eficaz.

Todos os dias, antes de dormir, liste 3 coisas boas que aconteceram no decorrer do seu dia. É importante anotar, seja num papel, num diário ou no celular. Depois reflita: pense sobre elas e o que causou elas. 

Ao repetir muitas vezes esse exercício o cérebro passa a scanear involuntariamente os aspectos positivos da vida, reduzindo os níveis de ansiedade e aumentando os níveis bem estar.

 

 

VIVA O PRESENTE 

Para lidar com o sofrimento é preciso aprender a viver o momento presente.

Mas por que é tão difícil viver o presente? Porque a nossa mente foi programada evolutivamente para viver no futuro ou passado, uma vez que a sobrevivência humana depende muito de aprendizado e planejamento. Não há como aprender sem viver no passado ou planejar sem viver no futuro. Acontece que a nossa mente fica o tempo projetando o futuro ou pensando no passado. E essa compulsão de pensamentos pode gerar, em algumas pessoas, transtornos de ansiedade e depressão. 

A melhor maneira para viver mais no presente é sair do piloto automático e prestar atenção no que está fazendo, momento a momento. Fazendo sempre uma coisa por vez. 

 

FAÇA MAIS O QUE VOCÊ GOSTA 

Tire um tempo só para você. Dedique nem que seja 15 minutos do seu dia para algo que te dê prazer. Pode ser conversar com uma amiga, dançar, correr, ler um livro, ouvir música, tomar um banho de banheira, cozinhar…

 

 

RESPIRE 

Se a crise de ansiedade chegar pare o que estiver fazendo e respire. Sente-se com a coluna ereta e aplique a técnica das narinas alternadas (na yoga é conhecida como respiração pranayama).

  1. Posicione a ponta dos seus dedos indicador e dedo do meio da mão direita no meio das sobrancelhas.
  2. Aperte a narina direita com seu polegar para fechá-la, e expire gentilmente pela narina esquerda.
  3. Agora inspire pela narina esquerda, e então pressione gentilmente essa narina esquerda com os dedos anelar e mínimo. Remova o polegar direito da narina direita, e expire pela direita.
  4. Inspire pela narina direita e expire pela esquerda. 
  5. Faça isso durante 3 a 5 minutos 

 

 

MEDITE

Além de reduzir ansiedade, estresse e depressão, a meditação tem inúmeros outros benefícios como melhoria da memória, aumento da criatividade, redução da insônia, entre outros. Há várias técnicas como mindfulness, meditação transcendental, zazen, vipassana, raja yoga, etc. Escolha uma que lhe agrada e pratique todos os dias. Uma dica para não furar a meditação é praticá-la logo ao acordar. Para sentir os benefícios é preciso ter disciplina com a técnica.

 

PRATIQUE A ESPIRITUALIDADE 

Existe uma lei natural a qual todos nós somos submetidos. Quando algo não está de acordo na nossa vida, nosso corpo dá sinais. Portanto, quando não estiver se sentindo bem conecte-se com a sua essência divina de amor. 

 

SOBRE DENIZE SAVI

Jornalista especializada em Ciência da Felicidade 

QUEM ESCREVE
Nelize Dezzen
| Team GE
Formada em moda. Viciada em música e em viajar.
COMPARTILHAR
GOSTOU?
0
COMENTÁRIOS
ESCOLHA SUA PLATAFORMA DE COMENTÁRIOS FAVORITA
>
PRÓXIMA HISTÓRIA
<
HISTÓRIA ANTERIOR
j
Voltar ao Topo