k
OPS... USE SEU CELULAR NA VERTICAL PARA UMA MELHOR NAVEGAÇÃO
FECHAR x
Você está lendo:
Entrevista: Alessandra Garattoni
m
MENU
s
BUSCA
GOSTOU?
0
COMPARTILHAR
VER COMENTÁRIOS / COMENTAR
m
MENU

Entrevista: Alessandra Garattoni

02/05/08 Business | Por Camila Coutinho

Foi jóóia entrevistar a jornalista de moda e blogueira Alessandra Garattoni! Ale, comanda o itgirls.com.br além de trabalhar como colaboradora do site da RG Vogue e ser uma fofa.

E isso é verdade mesmo, sem rasgação de seda blogueira! kkkkkkkk

aaaaaleeeee.jpg

TRABALHO:

1- Você escolheu a carreira de administradora antes de se tornar jornalista , como percebeu que a sua praia era escrever sobre moda?
Sempre gostei de escrever e, modéstia à parte, sempre escrevi bem. No colégio, minhas redações eram comentadas e tal, sabe? Costumo dizer que só me formei por saber escrever: em algumas matérias chatíssimas de economia, por exemplo, eu não tinha noção da resposta nas provas, mas enrolava tão bem que até o professor acreditava nos meus (inexistentes) conhecimentos da área! Hehehehe Não me pergunte por que eu não escolhi jornalismo, minha decisão no vestibular foi praticamente à base de “unidunitê”. Já a paixão por moda é resultado de aaaanooos e anoooosss de compulsão por revistas. Quando eu trabalhava na Isabela Capeto, cuidava, teoricamente, de finanças, de burocracia de exportações… mas parava tudo para atender um jornalista, para ajudar a assessoria, para fazer o clipping. Daí foi só juntar todas essas peças para descobrir que o jornalismo de moda era o que eu queria pra mim! (mas, pra ser sincera, não me considero jornalista de moda. Acho que estou mais pra jornalista de comportamento. É o lance comportamental da moda que me encanta. Análises de desfiles eu deixo pra quem é expert nisso!).

2-Foi difícil tomar coragem pra sair de um emprego jóia pra mudar totalmente de área?
Hoje, vendo de fora da situação, acho que fui louca! Porque eu saí da Isabela quando ela tava estouradíssima no Brasil e no mundo (eu tinha entrado bem no comecinho da marca, uns 2 anos antes). Além de tudo, tinha ótimas perspectivas e um ambiente ótimo, era praticamente minha segunda família. Que me perdoem meus outros empregos, mas o time da “holding” (como eu chamava a “empresa Isabela Capeto”) foi a equipe mais especial na qual já trabalhei. Até hoje sou super amiga de todos lá. Pedir demissão pra Isa foi um dos dias mais difíceis da minha vida, eu chorava de um lado e ela de outro! Mas eu sou muito decidida… posso até demorar um pouco a tomar uma decisão, mas, depois que tomo, não há ser humano capaz de me fazer mudar de idéia. Eu paguei pra ver, poderia ter quebrado a cara. Mas, tks God, acho que fiz a escolha certa. Não tenho medo de dar “passos pra trás” se eu acredito em uma coisa! Mas que isso é loucura é!

3- Acha necessário ter especialização para ser jornalista de moda? Onde estudou?
Sei que esse é um assunto super polêmico. A Maria Prata escreveu dia desses no blog dela que acha desnecessário estudar jornalismo para ser jornalista de moda e um monte de gente criticou. Mas vou colocar mais lenha na fogueira: já começa que você não precisa mesmo estudar jornalismo pra ser um bom jornalista. Li uma frase do Mario Mendes que amei: “Escrever é fácil ou impossível. Não tem meio termo”. Conheço milhares de jornalistas formados que não sabem usar crase, que não entendem nada sobre concordância verbal e que usam as vírgulas praticamente como um “truque de styling” na frase! Para ser jornalista, você precisa escrever bem, precisa saber português. E, para ser jornalista de moda, você precisa, sim, estudar muito o assunto (moda). Seja em um curso de especialização ou lendo bastante por conta própria. Eu fiz o curso da Iesa Rodrigues, que é uma jornalista de moda super conceituada no Rio. Aprender com as experiências alheias é muito bacana também.

4- Qual o conselho que você dá pra o pessoal que está começando e admira a sua trajetória?
Foco! É preciso saber exatamente o que você quer fazer. Meu lado de administradora metódica me faz ter até minha própria planilha com metas profissionais e prazos para concluir essas metas! Depois que souber qual é a sua, vá atrás de bons contatos (cursos podem ser uma ótima opção), seja um pouco cara de pau (com classe, bien sûr!) e peça uma ajudinha da “Dona Sorte”.


BLOGARIA:

1- Como você começou o blog?
Sempre fui super blogueira, sou maníaca por internet desde uma época em que pouquíssimas pessoas tinham e-mail. O It Girls não é meu primeiro blog, sempre tive uma necessidade muito grande de escrever. Em 2004, tinha um blog chamado Jornalismo de Moda (já deletado). Depois, entre outubro de 2005 e o final de 2007 tive um blog sobre comportamento, que contava a história de uma menina solteira – os pés na bunda, os telefonemas esperados, os beijos desnecessários… Mas a história dessa menina era, claro, muuuito parecida com a minha e depois que me mudei pra São Paulo – e “casei” -, os contos foram ficando chatos, o tema inicial foi se perdendo e eu resolvi colocar um ponto final. O It Girls surgiu porque eu sempre preciso de uma “brincadeira nova”, foi um caminho natural encerrar um e começar o outro!

2- O blog fala das itgirls “around the world” e a maioria (99%) é bem cheia da grana. Dá pra ser exemplo de estilo e frequentar festas legais sem tanta verba? Ahahahaha
É super clichê dizer que “estilo independe de grana”, mas é verdade. Lógico que ter um sapato Louboutin nos pés e uma bolsa Chanel nos braços ajuda muuuuito um look, mas, por outro lado, é ainda mais fácil errar quando se tem dinheiro – uma milionária desavisada é uma fortíssima candidata ao exagero e à cafonice sem limites. Hoje em dia, com a internet, qualquer pessoa pode ter informação de moda, pode ver referências. Isso ajuda mais do que qualquer conta bancária.

3- Fora a vida virtual/trabalho..que outras atividades você tem?
Eu sou uma (ex)carioca super adaptada ao estilo de vida paulista. Até quando vou pro Rio, me pego em programações do tipo compras-restaurantes (meus amigos cariocas me acham o fim do mundo!!!). Ando super caseira, mas gosto de almoçar-jantar com as amigas ou com o namorado e dar minhas voltinhas pelo Iguatemi, que fica no “quintal” de casa, praticamente!

4- 5 primeiras páginas que você acessa quando se conecta a internet:

Jornal “O Globo” (pra jornal, continuo carioquíssima), RG Vogue, Style.com, NY Post (para ler a “Page Six”) e The Sartorialist (além dos blogs citados abaixo, claro!).

5- 5 blogs favoritos:
Além do seu (fazer o que se é verdade?!), fico com o Dia de Beauté, o Oficina de Estilo, o Prata Porter e o Bem-Casadas.

painel-copy.jpg

OUTROS:
1- It girl nacional:
uma só é muito difícil! Fico entre Camila Guebur, Isabella Fiorentino e minha amiga Vic Ceridono
2- It girl internacional: Sylvana Soto-Ward, editora de acessórios da Vogue America
3- 3 modelos prediletas: Daiane Conterato, Jessica Pauletto e Coco Rocha
4- Melhor livro que já leu: também é muito difícil escolher um só! Como sou fã número um da Martha Medeiros, vou escolher “Coisas da Vida”, que reúne várias crônicas dela sobre o cotidiano.
5- Revista favorita: Vogue (de qualquer lugar do mundo, sou “Vogue addicted”)
6- Anda ouvindo no ipod: a música do trailer de “Sex and the City”, “The Heart of the Matter”, cantada por India Arie. Sou do tipo que ouve a mesma música um milhão de vezes seguidas!
7- Junk food favorita: sou completamente viciada em junk food! Posso fazer uma escala das melhores do mundo!! Mas pra escolher uma só, serei eternamente fiel ao Big Mac!
8- Melhor drink: não sou muito de drinks, mas não deixo de beber uma(s) boa(s) tacinha(s) de Veuve!
9- 3 lugares favoritos pra fazer compras em SP: Mixed, Maria Bonita Extra e FIT são as minhas top top top… mas sabe que ando controladíssima no impulso consumista?!
10- Quando era criança, queria ser: Paquita! Hahhaa (nobody’s perfect!)
11- Personagem favorito: acho a Minnie super it girl com aquele look vermelhinho!
12- Não usa nem mooooorrrta: peças fake
13- 3 estilistas favoritos: Isabela Capeto (ela é mt mt mt talentosa), Andrea Marques (ex Maria Bonita Extra, ela faz roupa que a gente quer usar na hora que vê!) e Miuccia Prada (pelo poder de criar “sonhos de consumo”).
14- 3 Celebridades favoritas: Lindsay Lohan (porque ela apronta todas e não está nem aí!), as irmãs Olsen (vale como uma só né?!) e, por aqui, Camila Pitanga (pela postura reservada e elegante).
15- Perfume: naaada glamouroso, naaaada it girl, mas confesso que só consigo usar Lavanda Johnson. Qualquer coisa além disso me enjoa!
16- Última coisa que comprou: o livro “Comer, Rezar, Amar” – it book da vez! – e um guia de Roma. É que eu vou casar no final de julho e acabei de fechar minha lua-de-mel: Paris e Roma!!
17- Melhor lugar pra passar férias: Paris (amooo! se eu pudesse iria uma vez por mês só pra andar pelas ruas – e comprar uns makes!)
18- Não pode faltar na bolsa: caderninho

QUEM ESCREVE
Camila Coutinho
| Team GE
Fundadora do @garotasestupidas, @iconoclastsbr e autora do #ESTUPIDAEU
COMPARTILHAR
GOSTOU?
0
COMENTÁRIOS
ESCOLHA SUA PLATAFORMA DE COMENTÁRIOS FAVORITA
>
PRÓXIMA HISTÓRIA
<
HISTÓRIA ANTERIOR
j
Voltar ao Topo