Escolha uma opção de navegação: Blog/ Site
Escolha sua navegação: Site / Blog
08 mar 2018 - Por Andressa Fernandes
Comentários

O feminismo está na moda. Isso é ótimo porque, sempre, há muito que ser dito sobre o assunto e quanto mais gente trocando ideias, melhor. Mas é preciso também ligar o sinal de alerta: a atitude empoderadora fica só nas frases de efeito? Será que as marcas estão preocupadas em de fato inve$tir em ações de apoio às mulheres?

Chiara Ferragni em foto do Styledumonde.com

Um bom exemplo de como aliar hype fashion a ação veio com a famosa t-shirt “We Should All Be Feminists” da Dior: no ano passado a maison anunciou que parte da renda gerada pelas vendas da peça febre do street style (que custa US$ 710) seria destinada à Clara Lionel Foundation, ONG fundada pela Rihanna que desde 2012 arrecada fundos para educação e saúde em comunidades em desenvolvimento ao redor do mundo.

A grife, ainda bem, não é a única a pensar assim! Abaixo você vai ver mais quatro marcas que souberam transformar suas coleções #girlpower em algo que pode ter um impacto real na vida de milhares de mulheres:

Em 2013 a Gucci lançou a Chime for Change, campanha global apoiada por ninguém menos que Beyoncé e Salma Hayek que busca unir forças e arrecadar fundos para a saúde, educação e igualdade de direitos para mulheres no mundo todo – até hoje a ação já levantou US$ 10 milhões que ajudaram 420 projetos em 88 países!

The surreal moment when you wake up on #internationalwomensday to your poem sitting on a full page of the @nytimes 😭❤️ When my friends @gucci called me a few weeks ago to tell me about the incredible work their organization @chimeforchange does for women and girls around the world. I immediately knew I had to get involved. The work they do to create funds for education, health, and justice for our sisters near and far is truly incredible. If you are looking for a way to learn more about how to empower women globally go to chimeforchange.org and join the movement. I did and I couldn’t be more proud. Women everywhere, I hope you are enjoying today and I hope you know that every single day is our day. May we continue to love, support, hear, and see each other. I love you all so much. #chimeforchange

A post shared by cleo wade (@cleowade) on

Nesse 8 de março a marca divulgou sua nova campanha pela causa, uma parceria com a ilustradora Cleo Wade. Trata-se de uma série de trabalhos com mensagens pela igualdade de gênero e incentivo a uma tomada de posição – frases como “Nós não mudamos o mundo quando sussurramos, mas sim quando rugimos” estamparão anúncios da marca em veículos como o The New York Times, The Financial Times e Il Corriere della Sera, além de outdoors na Times Square e Los Angeles. Ótima iniciativa para chamar a atenção para a causa – saiba mais (e como doar) aqui.

O e-commerce de luxo Net-a-Porter se juntou às marcas Bella Freud, Chloé, Ganni, Off White, Rosie Assoulin e Stella McCartney para lançar seis modelos exclusivos de camisetas, cada uma com uma ideia diferente sobre empoderamento.

Os preços variam entre US$ 105 a US$ 495 e TODA a renda das vendas será revertida para a Women For Women International, uma organização que desde 1993 já ajudou mais de 462 mil mulheres em áreas de conflito a reconstruírem suas vidas.

Aqui no Brasil a Forum lançou essa semana a coleção Manifesto, que conta com a sensibilidade da artista plástica Verena Smit (sucesso no Insta, segue lá) para traduzir os desejos por dias melhores…


São seis modelos (femininos e masculinos), à venda por R$ 124 cada. Parte das vendas será revertida para a ONG Orientavida, que desde sua fundação, em 1999, capacita mulheres em todo o Brasil a gerar renda com aulas de técnicas de bordado, corte e costura.


Em novembro de 2017 a Amaro, em parceria com a Revista Glamour, lançou duas camisetas especiais com as frases Imagina Juntas e Todo Poder às Garotas; parte das vendas foi revertida para o projeto Apolônias do Bem, que ajuda mulheres vítimas de violência doméstica com tratamentos odontológicos gratuitos.

Ainda há algumas peças disponíveis no e-commerce (R$ 79,90 cada), e aproveitando esse Dia Internacional da Mulher a marca promoveu um encontro entre o time que produziu as t-shirts com as mulheres ajudadas pelo projeto!

Bacana, né? Essa lista, ainda bem, só tende a crescer (veja mais algumas marcas com ações do tipo aqui e se você conhece alguma outra que merece destaque conta aí nos comentários)!

Feliz Dia das Mulheres! 🙂

#GirlPower além da camiseta: como 4 marcas de fato ajudam mulheres no mundo todo!

08 mar 2018
- Por Andressa Fernandes
Comentários

O feminismo está na moda. Isso é ótimo porque, sempre, há muito que ser dito sobre o assunto e quanto mais gente trocando ideias, melhor. Mas é preciso também ligar o sinal de alerta: a atitude empoderadora fica só nas frases de efeito? Será que as marcas estão preocupadas em de fato inve$tir em ações de apoio às mulheres?

Chiara Ferragni em foto do Styledumonde.com

Um bom exemplo de como aliar hype fashion a ação veio com a famosa t-shirt “We Should All Be Feminists” da Dior: no ano passado a maison anunciou que parte da renda gerada pelas vendas da peça febre do street style (que custa US$ 710) seria destinada à Clara Lionel Foundation, ONG fundada pela Rihanna que desde 2012 arrecada fundos para educação e saúde em comunidades em desenvolvimento ao redor do mundo.

A grife, ainda bem, não é a única a pensar assim! Abaixo você vai ver mais quatro marcas que souberam transformar suas coleções #girlpower em algo que pode ter um impacto real na vida de milhares de mulheres:

Em 2013 a Gucci lançou a Chime for Change, campanha global apoiada por ninguém menos que Beyoncé e Salma Hayek que busca unir forças e arrecadar fundos para a saúde, educação e igualdade de direitos para mulheres no mundo todo – até hoje a ação já levantou US$ 10 milhões que ajudaram 420 projetos em 88 países!

The surreal moment when you wake up on #internationalwomensday to your poem sitting on a full page of the @nytimes 😭❤️ When my friends @gucci called me a few weeks ago to tell me about the incredible work their organization @chimeforchange does for women and girls around the world. I immediately knew I had to get involved. The work they do to create funds for education, health, and justice for our sisters near and far is truly incredible. If you are looking for a way to learn more about how to empower women globally go to chimeforchange.org and join the movement. I did and I couldn’t be more proud. Women everywhere, I hope you are enjoying today and I hope you know that every single day is our day. May we continue to love, support, hear, and see each other. I love you all so much. #chimeforchange

A post shared by cleo wade (@cleowade) on

Nesse 8 de março a marca divulgou sua nova campanha pela causa, uma parceria com a ilustradora Cleo Wade. Trata-se de uma série de trabalhos com mensagens pela igualdade de gênero e incentivo a uma tomada de posição – frases como “Nós não mudamos o mundo quando sussurramos, mas sim quando rugimos” estamparão anúncios da marca em veículos como o The New York Times, The Financial Times e Il Corriere della Sera, além de outdoors na Times Square e Los Angeles. Ótima iniciativa para chamar a atenção para a causa – saiba mais (e como doar) aqui.

O e-commerce de luxo Net-a-Porter se juntou às marcas Bella Freud, Chloé, Ganni, Off White, Rosie Assoulin e Stella McCartney para lançar seis modelos exclusivos de camisetas, cada uma com uma ideia diferente sobre empoderamento.

Os preços variam entre US$ 105 a US$ 495 e TODA a renda das vendas será revertida para a Women For Women International, uma organização que desde 1993 já ajudou mais de 462 mil mulheres em áreas de conflito a reconstruírem suas vidas.

Aqui no Brasil a Forum lançou essa semana a coleção Manifesto, que conta com a sensibilidade da artista plástica Verena Smit (sucesso no Insta, segue lá) para traduzir os desejos por dias melhores…


São seis modelos (femininos e masculinos), à venda por R$ 124 cada. Parte das vendas será revertida para a ONG Orientavida, que desde sua fundação, em 1999, capacita mulheres em todo o Brasil a gerar renda com aulas de técnicas de bordado, corte e costura.


Em novembro de 2017 a Amaro, em parceria com a Revista Glamour, lançou duas camisetas especiais com as frases Imagina Juntas e Todo Poder às Garotas; parte das vendas foi revertida para o projeto Apolônias do Bem, que ajuda mulheres vítimas de violência doméstica com tratamentos odontológicos gratuitos.

Ainda há algumas peças disponíveis no e-commerce (R$ 79,90 cada), e aproveitando esse Dia Internacional da Mulher a marca promoveu um encontro entre o time que produziu as t-shirts com as mulheres ajudadas pelo projeto!

Bacana, né? Essa lista, ainda bem, só tende a crescer (veja mais algumas marcas com ações do tipo aqui e se você conhece alguma outra que merece destaque conta aí nos comentários)!

Feliz Dia das Mulheres! 🙂

27 fev 2018 - Por Camila Coutinho
Comentários

Sabe quando tem um desfile que você pode abordar por tantos aspectos diferentes que fica até meio sem saber por onde começar? Foi assim o da coleção fall 2018 da Dior hoje em Paris!

Maria Grazia Chiuri, primeira mulher no comando da maison em 70 anos desde sua fundação, traz um novo (e mais maduro) olhar para o feminismo a cada temporada. O tema é recorrente desde sua coleção de estreia na Dior, e dessa vez partiu dos movimentos de luta social e pelos direitos das mulheres que movimentaram a Europa em 1968. Daí vem o cenário todinho forrado com colagens de cartazes de protestos da época…


…e muitos looks cheios de referências 60’s, período que também aponta para um dos maiores destaques do desfile: o patchwork!

É bem capaz que você tenha tido um vestido desses e em algum momento achou melhor se desfazer porque “era cafona”, ultrapassado, e todos aqueles adjetivos que ultimamente têm feito a gente morder a língua sobre vários itens trendy! kkk

Pois é, na moda tudo se renova e agora o trabalho que é sucesso nas feiras de artesanato está alinhado com a proposta de uma das maiores grifes do mundo – renovado, é verdade, em combinações com calças metalizadas, casaco militar ou com o xadrez, “estampa mor” desse inverno!

A coleção apostou no retorno da clássica Saddle bag – e nem a it bag ficou imune aos patchworks!

Mas olha, polêmicas fashion à parte, legal mesmo é ver como esse “recorte e cole” que veio lá desde o cenário traduz também a proposta de Maria Grazia Chiuri para as mulheres, como explicou a marca: é a liberdade para se reinventar e escolher sua própria imagem como bem entender!

Outro grande momento do desfile foi o retorno dos uniformes. A estilista já tinha apostado na veste militar com sucesso (as boinas seguem em alta!), e a inspiração da vez foi no look escolar, já que os protestos da década de 60 eram liderados por estudantes. Kilts vieram em diferentes comprimentos e combinados a jaquetas boyish e maxi suéteres (“não é não” dizia o look que abriu o desfile).

Embora com menos destaque que em outros desfiles, não faltaram também os vestidos caprichados na transparência que viraram marca registrada de Maria na Dior. De modo geral, tinham uma pegada mais casual, menos red carpet.

para (finalmente! kkk) fechar o post, close nos acessórios:

Além da Saddle bag que já falei, prints bem coloridos e logomania se destacaram nas bolsas!

Olha aí a choker com plaquinha que já já vai estar nos pescoços mais estrelados!

E os óculos amarelos que foram sucesso no Coachella ainda vivem!

fotos do post: Getty Images e Divulgação/Dior

Alguns críticos afirmam que a temática feminista na Dior já cansou, mas não dá para negar que cada desfile traz, sim, uma mensagem empoderadora muito forte – e talvez por isso mesmo as coleções se transformem em fábricas de hits!

Acho que saímos ganhando de qualquer forma: é bom para dar visibilidade a tantas coisas que precisam ser ditas, é interessante acompanhar como a estilista consegue desdobramentos que unem a história da maison ao tema, e quando de repente o assunto se esgotar vai ser no mínimo surpreendente ver a Dior surgir, sei lá, com peças inspiradas no espaço sideral! kkk

  • E vocês, o que acham? Curtiram a coleção?

 

Feminismo, patchwork, uniformes… tudo sobre o desfile fall 2018 da Dior!

27 fev 2018
- Por Camila Coutinho
Comentários

Sabe quando tem um desfile que você pode abordar por tantos aspectos diferentes que fica até meio sem saber por onde começar? Foi assim o da coleção fall 2018 da Dior hoje em Paris!

Maria Grazia Chiuri, primeira mulher no comando da maison em 70 anos desde sua fundação, traz um novo (e mais maduro) olhar para o feminismo a cada temporada. O tema é recorrente desde sua coleção de estreia na Dior, e dessa vez partiu dos movimentos de luta social e pelos direitos das mulheres que movimentaram a Europa em 1968. Daí vem o cenário todinho forrado com colagens de cartazes de protestos da época…


…e muitos looks cheios de referências 60’s, período que também aponta para um dos maiores destaques do desfile: o patchwork!

É bem capaz que você tenha tido um vestido desses e em algum momento achou melhor se desfazer porque “era cafona”, ultrapassado, e todos aqueles adjetivos que ultimamente têm feito a gente morder a língua sobre vários itens trendy! kkk

Pois é, na moda tudo se renova e agora o trabalho que é sucesso nas feiras de artesanato está alinhado com a proposta de uma das maiores grifes do mundo – renovado, é verdade, em combinações com calças metalizadas, casaco militar ou com o xadrez, “estampa mor” desse inverno!

A coleção apostou no retorno da clássica Saddle bag – e nem a it bag ficou imune aos patchworks!

Mas olha, polêmicas fashion à parte, legal mesmo é ver como esse “recorte e cole” que veio lá desde o cenário traduz também a proposta de Maria Grazia Chiuri para as mulheres, como explicou a marca: é a liberdade para se reinventar e escolher sua própria imagem como bem entender!

Outro grande momento do desfile foi o retorno dos uniformes. A estilista já tinha apostado na veste militar com sucesso (as boinas seguem em alta!), e a inspiração da vez foi no look escolar, já que os protestos da década de 60 eram liderados por estudantes. Kilts vieram em diferentes comprimentos e combinados a jaquetas boyish e maxi suéteres (“não é não” dizia o look que abriu o desfile).

Embora com menos destaque que em outros desfiles, não faltaram também os vestidos caprichados na transparência que viraram marca registrada de Maria na Dior. De modo geral, tinham uma pegada mais casual, menos red carpet.

para (finalmente! kkk) fechar o post, close nos acessórios:

Além da Saddle bag que já falei, prints bem coloridos e logomania se destacaram nas bolsas!

Olha aí a choker com plaquinha que já já vai estar nos pescoços mais estrelados!

E os óculos amarelos que foram sucesso no Coachella ainda vivem!

fotos do post: Getty Images e Divulgação/Dior

Alguns críticos afirmam que a temática feminista na Dior já cansou, mas não dá para negar que cada desfile traz, sim, uma mensagem empoderadora muito forte – e talvez por isso mesmo as coleções se transformem em fábricas de hits!

Acho que saímos ganhando de qualquer forma: é bom para dar visibilidade a tantas coisas que precisam ser ditas, é interessante acompanhar como a estilista consegue desdobramentos que unem a história da maison ao tema, e quando de repente o assunto se esgotar vai ser no mínimo surpreendente ver a Dior surgir, sei lá, com peças inspiradas no espaço sideral! kkk

  • E vocês, o que acham? Curtiram a coleção?

 

08 jan 2018 - Por Camila Coutinho
Comentários
Atrizes e ativistas do #TimesUp

Teve muito glamour e looks incríveis sim, mas a 75ª edição do Globo de Ouro, que aconteceu nesse domingo em Beverly Hills, ficou marcada mesmo por essa lindeza que foi ver a união de mulheres (& homens) pelo combate ao assédio!

Já no ano passado tinha rolado a convocação para que se usasse preto no red carpet em sinal de luto, uma resposta aos inúmeros casos de assédio sexual em Hollywood que vieram à tona em 2017, e no primeiro dia de 2018 essa luta ganhou ainda mais força com o lançamento do movimento #TimesUp! A iniciativa, encabeçada por mais de 300 atrizes, escritoras, diretoras, agentes e outras executivas do entretenimento, busca oferecer ferramentas legais para vítimas de assédio no ambiente profissional, de qualquer área, além de apoiar a luta pela equidade salarial e de direitos.

A ação ganhou tanta força que mudou toda a preparação para o prêmio: segundo o Hollywood Reporter, em vez de cobrarem para usar esta ou aquela marca (o que acontecia às vezes às claras, às vezes não), as atrizes pediram doações para o fundo; isso sem falar na correria que foi para que os estilistas refizessem alguns de seus modelos em preto!

Nick Jonas foi um dos artistas que cruzou o red carpet usando o pin da campanha #TimesUp!

Outra coisa muito legal desse tapete vermelho foi o fato de várias atrizes chegarem acompanhadas de ativistas: Emma Watson e Marai Larasi, Amy Poehler e Saru Jayaraman, Michelle Williams e Tarana Burke (a fundadora do movimento #MeToo), Meryl Streep e Ai-jen Poo

Oprah Winfrey, que recebeu o prêmio Cecil B. DeMille por sua carreira, fez o discurso mais poderoso da noite [veja a transcrição, em português, aqui] – um daqueles pra rever sempre e se emocionar toda vez! Aliás, toda essa noite ficará como um marco na história, fonte de inspiração sem fim!

Sobre os prêmios, a minissérie Big little lies e o filme Três anúncios para um crime, com quatro prêmios cada, foram os principais ganhadores do Globo de Ouro 2018!

O elenco de ‘Big Little Lies’ comemorando os prêmio de “Melhor série limitada ou filme para a TV”, Melhor Atriz (para Nicole Kidman), Melhor atriz Coadjuvante (Laura Dern) e Melhor Ator Coadjuvante (Alexander Skarsgård)

The Handmaid’s Tale foi a melhor série de drama e também rendeu o troféu de melhor atriz dramática para Elisabeth Moss!

OS LOOKS

Falando de moda, foi bem interessante acompanhar como as celebs conseguiram usar a mesma cor sem parecerem repetitivas ou até mesmo básicas demais. Por outro lado, a natureza neutra do preto parece que deu mais liberdade para boas surpresas na beleza (post detalhado sobre isso logo mais) e quase que um “selo instantâneo” de elegância – vamos combinar que é mais difícil errar com um pretinho, por mais elaborado que ele seja, né? Por isso, além de infinitamente inspirador, foi também um dos melhores red carpets dos últimos tempos!

Separamos aqui 14 looks que merecem destaque (veja mais produções das celebs no @garotasestupidas)!

DAKOTA JOHNSON – GUCCI

Sem dúvidas uma das mais elogiadas lá no Insta! De frente, um vestido de veludo bonito, porém até que simples, mas aí ela vira de costas e pááhhh… essa beleza só! Um equilíbrio perfeito de glamour!

KATE HUDSON – VALENTINO

Outra que parou tudo quando chegou! Kate conseguiu usar megadecote and transparência sem ficar over, mérito também do cabelo curtinho que dá um ar bem moderninho à produção!

KATHERINE LANGFORD – PRADA

A Hannah de 13 Reasons Why arrasou de Prada em seu primeiro Globo de Ouro – com direito até a estrelas no cabelo!

DIANE KRUGER – PRADA

Diane simplesmente não sabe brincar, né? kkk Sempre maravilhosa, ela arrasou com esse Prada que tinha essa “capa”, uma verdadeira princesa gótica!

JESSICA BIEL – DIOR

O vestido de Jessica dividiu opiniões no Instagram, mas ela pareceu tão plena, tão maravilhosa quando chegou, que merecia estar aqui! Ok, ok, pode ser um efeito também do maridão Justin Timberlake (de terno Dior e pin #TimesUp), mas como não amar esse casal?

Here we come!! And DAMN, my wife is hot! #TIMESUP #whywewearblack

A post shared by Justin Timberlake (@justintimberlake) on

MARGOT ROBBIE – GUCCI

 

Mais uma que passou na fila da maravilhosidade mil vezes, né? Elegante, sexy, fashion… esse Gucci consegue ser todas essas coisas ao mesmo tempo!

ANGELINA JOLIE – VERSACE

Não tem como olhar pra Angelina nesse look e não pensar: RYYYYYYCA! O modelito fechado com transparência, plumas e todo esse tecido não é para qualquer uma, e ela com certeza segurou com louvor!

GAL GADOT – TOM FORD

Estava especialmente curiosa pelo look da Gal – a Mulher Maravilha ama usar cores vibrantes no red carpet, queria ver como ela se sairia nesse dress code do Globo de Ouro! Muita gente comentou que esperava mais, mas achei super elegante, poderosa, um bom mix entre o guarda-roupa feminino e masculino!

MILLIE BOBBY BROWN – CALVIN KLEIN

A Eleven de Stranger Things tem uma veia fashionista que sempre soube explorar muito bem – e, o mais importante, sem querer parecer mais do que seus 13 anos. Podia estar mais “menininha”? Podia. Mas aí também já não seria nada a cara dela!

CATHERINE ZETA-JONES – ZUHAIR MURAD

Apenas queremos aplaudir a atriz toda deusiane aos 48 anos com um Zuhair Murad todo transparente!

KERRY WASHINGTON – PRABAL GURUNG

Com escolhas que dificilmente Olivia Pope aprovaria, Kerry tem um estilo bem fashionista que nem sempre dá assim super certo… mas dessa vez gostei da “ousadia” de deixar a sandália de festa de lado para apostar nessa ankle boot Roger Vivier! O detalhe fez toda a diferença e a destacou dos outros vestidos de paetês da premiação!

VIOLA DAVIS – BRANDON MAXWELL

Deusa-maravilhosa Viola mostrou como se dá poder a um “pretinho básico”: black power bafo e no colar de diamantes luxo!

CLAIRE FOY – STELLA MCCARTNEY

Até que esperava mais terninhos por conta do “dress code” preto, mas Claire e a elegância simples do look Stella McCartney já valeu por muitos looks! Gostei que ela apostou no shape soltinho, mais moderninha!

KENDALL JENNER – GIAMBATTISTA VALLI


FOTOS: Getty Images

Mais um look que pode ser polêmica fashion, mas não dá pra negar que o modelito mullet escolhido por Kendall é jovem, é glamour, é dramático… impossível passar despercebido!

  • Que noite, hein?! Curtiram os looks? Qual seu favorito?

Golden Globe in black: protestos, os looks… tudo sobre o histórico Globo de Ouro 2018!

08 jan 2018
- Por Camila Coutinho
Comentários
Atrizes e ativistas do #TimesUp

Teve muito glamour e looks incríveis sim, mas a 75ª edição do Globo de Ouro, que aconteceu nesse domingo em Beverly Hills, ficou marcada mesmo por essa lindeza que foi ver a união de mulheres (& homens) pelo combate ao assédio!

Já no ano passado tinha rolado a convocação para que se usasse preto no red carpet em sinal de luto, uma resposta aos inúmeros casos de assédio sexual em Hollywood que vieram à tona em 2017, e no primeiro dia de 2018 essa luta ganhou ainda mais força com o lançamento do movimento #TimesUp! A iniciativa, encabeçada por mais de 300 atrizes, escritoras, diretoras, agentes e outras executivas do entretenimento, busca oferecer ferramentas legais para vítimas de assédio no ambiente profissional, de qualquer área, além de apoiar a luta pela equidade salarial e de direitos.

A ação ganhou tanta força que mudou toda a preparação para o prêmio: segundo o Hollywood Reporter, em vez de cobrarem para usar esta ou aquela marca (o que acontecia às vezes às claras, às vezes não), as atrizes pediram doações para o fundo; isso sem falar na correria que foi para que os estilistas refizessem alguns de seus modelos em preto!

Nick Jonas foi um dos artistas que cruzou o red carpet usando o pin da campanha #TimesUp!

Outra coisa muito legal desse tapete vermelho foi o fato de várias atrizes chegarem acompanhadas de ativistas: Emma Watson e Marai Larasi, Amy Poehler e Saru Jayaraman, Michelle Williams e Tarana Burke (a fundadora do movimento #MeToo), Meryl Streep e Ai-jen Poo

Oprah Winfrey, que recebeu o prêmio Cecil B. DeMille por sua carreira, fez o discurso mais poderoso da noite [veja a transcrição, em português, aqui] – um daqueles pra rever sempre e se emocionar toda vez! Aliás, toda essa noite ficará como um marco na história, fonte de inspiração sem fim!

Sobre os prêmios, a minissérie Big little lies e o filme Três anúncios para um crime, com quatro prêmios cada, foram os principais ganhadores do Globo de Ouro 2018!

O elenco de ‘Big Little Lies’ comemorando os prêmio de “Melhor série limitada ou filme para a TV”, Melhor Atriz (para Nicole Kidman), Melhor atriz Coadjuvante (Laura Dern) e Melhor Ator Coadjuvante (Alexander Skarsgård)

The Handmaid’s Tale foi a melhor série de drama e também rendeu o troféu de melhor atriz dramática para Elisabeth Moss!

OS LOOKS

Falando de moda, foi bem interessante acompanhar como as celebs conseguiram usar a mesma cor sem parecerem repetitivas ou até mesmo básicas demais. Por outro lado, a natureza neutra do preto parece que deu mais liberdade para boas surpresas na beleza (post detalhado sobre isso logo mais) e quase que um “selo instantâneo” de elegância – vamos combinar que é mais difícil errar com um pretinho, por mais elaborado que ele seja, né? Por isso, além de infinitamente inspirador, foi também um dos melhores red carpets dos últimos tempos!

Separamos aqui 14 looks que merecem destaque (veja mais produções das celebs no @garotasestupidas)!

DAKOTA JOHNSON – GUCCI

Sem dúvidas uma das mais elogiadas lá no Insta! De frente, um vestido de veludo bonito, porém até que simples, mas aí ela vira de costas e pááhhh… essa beleza só! Um equilíbrio perfeito de glamour!

KATE HUDSON – VALENTINO

Outra que parou tudo quando chegou! Kate conseguiu usar megadecote and transparência sem ficar over, mérito também do cabelo curtinho que dá um ar bem moderninho à produção!

KATHERINE LANGFORD – PRADA

A Hannah de 13 Reasons Why arrasou de Prada em seu primeiro Globo de Ouro – com direito até a estrelas no cabelo!

DIANE KRUGER – PRADA

Diane simplesmente não sabe brincar, né? kkk Sempre maravilhosa, ela arrasou com esse Prada que tinha essa “capa”, uma verdadeira princesa gótica!

JESSICA BIEL – DIOR

O vestido de Jessica dividiu opiniões no Instagram, mas ela pareceu tão plena, tão maravilhosa quando chegou, que merecia estar aqui! Ok, ok, pode ser um efeito também do maridão Justin Timberlake (de terno Dior e pin #TimesUp), mas como não amar esse casal?

Here we come!! And DAMN, my wife is hot! #TIMESUP #whywewearblack

A post shared by Justin Timberlake (@justintimberlake) on

MARGOT ROBBIE – GUCCI

 

Mais uma que passou na fila da maravilhosidade mil vezes, né? Elegante, sexy, fashion… esse Gucci consegue ser todas essas coisas ao mesmo tempo!

ANGELINA JOLIE – VERSACE

Não tem como olhar pra Angelina nesse look e não pensar: RYYYYYYCA! O modelito fechado com transparência, plumas e todo esse tecido não é para qualquer uma, e ela com certeza segurou com louvor!

GAL GADOT – TOM FORD

Estava especialmente curiosa pelo look da Gal – a Mulher Maravilha ama usar cores vibrantes no red carpet, queria ver como ela se sairia nesse dress code do Globo de Ouro! Muita gente comentou que esperava mais, mas achei super elegante, poderosa, um bom mix entre o guarda-roupa feminino e masculino!

MILLIE BOBBY BROWN – CALVIN KLEIN

A Eleven de Stranger Things tem uma veia fashionista que sempre soube explorar muito bem – e, o mais importante, sem querer parecer mais do que seus 13 anos. Podia estar mais “menininha”? Podia. Mas aí também já não seria nada a cara dela!

CATHERINE ZETA-JONES – ZUHAIR MURAD

Apenas queremos aplaudir a atriz toda deusiane aos 48 anos com um Zuhair Murad todo transparente!

KERRY WASHINGTON – PRABAL GURUNG

Com escolhas que dificilmente Olivia Pope aprovaria, Kerry tem um estilo bem fashionista que nem sempre dá assim super certo… mas dessa vez gostei da “ousadia” de deixar a sandália de festa de lado para apostar nessa ankle boot Roger Vivier! O detalhe fez toda a diferença e a destacou dos outros vestidos de paetês da premiação!

VIOLA DAVIS – BRANDON MAXWELL

Deusa-maravilhosa Viola mostrou como se dá poder a um “pretinho básico”: black power bafo e no colar de diamantes luxo!

CLAIRE FOY – STELLA MCCARTNEY

Até que esperava mais terninhos por conta do “dress code” preto, mas Claire e a elegância simples do look Stella McCartney já valeu por muitos looks! Gostei que ela apostou no shape soltinho, mais moderninha!

KENDALL JENNER – GIAMBATTISTA VALLI


FOTOS: Getty Images

Mais um look que pode ser polêmica fashion, mas não dá pra negar que o modelito mullet escolhido por Kendall é jovem, é glamour, é dramático… impossível passar despercebido!

  • Que noite, hein?! Curtiram os looks? Qual seu favorito?
PERFIL
Camila Coutinho
MOST WANTED

Copyright © 2018 - garotasestupidas.com - Todos os direitos reservados
Designed and Created bt Condomínio Network
INSTAGRAM
Copyright © 2018 - garotasestupidas.com - Todos os direitos reservados | Designed and Created bt Condomínio Network