Escolha uma opção de navegação: Blog/ Site
Escolha sua navegação: Site / Blog
04 nov 2016 - Por Camila Coutinho
Comentários

foto_porluizaferraz-1

E depois de uma maratona Miami-SPFW-agenda lotada em Recife finalmente consegui parar para contar com calma sobre a viagem ao Miami Design District pra vocês!!

Aproveitei o convite para conhecer esse bairro tão único (já explico por que) e cheguei dois dias antes dos compromissos para curtir um pouco a cidade, relaxar com Lhulhu e também trabalhar um pouquinho, senão não era a gente! kkk Vem aí uma campanha lindaaa de beachwear para a Loja Movimento, aguardem!

camila-coutinh-miami
Fim do shooting na praia com Lhulhu, a.k.a. Luiza Ferraz! kkkk

Mas bom, vamos ao que interessa: se Miami é um lugar conhecido mundialmente como “o” destino para compras, o Design District é “o” lugar para comprar luxo, tanto itens clássicos quanto o que há de mais moderno! As lojas estão superabastecidas com as coleções mais recentes, sem falar em parcerias especiais e peças mais criativas (tanto de design quanto de moda) que só dá para encontrar lá!

A área ocupada pelo Miami Design District estava abandonada até os anos 90, quando foi revitalizada e acabou se tornando cada vez mais atrativa, tanto para quem visita, quanto para as lojas – a Hermès, por exemplo, saiu do Bal Harbour e foi para lá!

foto_porluizaferraz-26

Grifes tradicionais como Burberry, Bvlgari, Cèline, Cartier, Louboutin, Dior, Emilio Pucci, Fendi, Gucci, Armani, Givenchy, Louis Vuitton e Prada dividem o espaço com marcas moderninhas como a Alice+Olivia, Alexander Wang, Maison Margiela, Zadie & Voltaire e Chrome Hearts, e outras mais casuais como a Mango.

Amei também porque é um ambiente bem diferente dos shoppings e outlets, dá pra fazer as compras com mais tranquilidade e realmente fazer disso um ótimo passeio!

foto_porluizaferraz-59
Com Craig Robins, co-fundador do Miami Design District

Craig Robins, co-criador do Design District, estava presente no nosso tour para explicar tudinho! Imagina se o cara não foi um visionário ao pensar nesse conceito 15 anos atrás? Sempre muito inspirador conhecer gente assim!

foto_porluizaferraz-17

Sente o clima da nossa recepção!

foto_porluizaferraz-5

foto_porluizaferraz-45

Todo o nosso squad era muito animado, mas quem tem um lugar especial no meu coração é Karolina Kurkova, que eu já tinha tido a oportunidade de conhecer e agora que passei mais um tempinho com ela fiquei ainda mais encantada! A top foi meio que nossa “guia” no tour, linda e uma simpatia só!

foto_porluizaferraz-37
Caroninha, alguém? kkk

foto_porluizaferraz-24  foto_porluizaferraz-31

foto_porluizaferraz-20

Ok, se você tá naquela situação em que não pode ver nem a vitrine da Forever21 já deve estar pensando em riscar o Design District da sua lista de lugares pra conhecer, né?! Bobeira!! O bairro em si é uma experiência muito bacana que vale a pena! Além das lojas ele está repleto de restaurantes e bares ótimos, sem falar nas obras de arte espalhadas pelas ruas e as próprias galerias com obras de artistas contemporâneos. É “InstaReady”! kkk Dá vontade de fotografar tudoooo!

foto_porluizaferraz-21

foto_porluizaferraz-176

foto_porluizaferraz-174

Tanto é que a gente até produziu um editorial de fotos lá! Espia só que delícia o backstage – e os itens bafo! – que a gente podia escolher pra isso!

foto_porluizaferraz-66

foto_porluizaferraz-69

foto_porluizaferraz-68 foto_porluizaferraz-65

foto_porluizaferraz-63
Lanchíneos que ninguém é de ferro né? kkk

foto_porluizaferraz-62

Depois da produção, partimos para as locações –  na verdade simplesmente o bairro, mas com um cantinho mais lindo que o outro! Esse lugar todo laranja, por exemplo, é a loja da Fendi!

foto_porluizaferraz-75

foto_porluizaferraz-91

foto_porluizaferraz-72

foto_porluizaferraz-146

foto_porluizaferraz-139

O que essa Lu arrasa nas fotos, hein gente?! <3   Todas aqui do post são dela!

Nossa programação por lá foi mesmo bem intensa! Além do brunch/baguncinha na Louis Vuitton, tour pelo bairro e sessão de fotos ainda rolou festinha Miami style mais tarde!

captura-de-tela-2016-11-03-as-15-49-23
Vestido Gucci + cinto Liziane Richter

 

captura-de-tela-2016-11-03-as-15-49-12
Fazendo “cara de reveillon” com Martha Graeff! kkk

Fiquei dois dias só explorando Miami Design District e não dá pra se entediar, vale muito a pena! Eles também fazem muitas programações especiais, várias marcas também aproveitam esse espaço tão único para fazer seus eventos… Dá pra checar o que vai rolar na época da sua viagem (e todas as outras informações sobre o bairro) no site deles, super completo!

captura-de-tela-2016-11-03-as-15-48-39
Look fun pra fechar: saia Pat Bo, tênis Valentino e t-shirt Ellus
  • E aí, ficaram com vontade de conhecer? E me contem se curtiram os looks!

Diário de viagem: o que rolou na minha visita ao Miami Design District!

04 nov 2016
- Por Camila Coutinho
Comentários

foto_porluizaferraz-1

E depois de uma maratona Miami-SPFW-agenda lotada em Recife finalmente consegui parar para contar com calma sobre a viagem ao Miami Design District pra vocês!!

Aproveitei o convite para conhecer esse bairro tão único (já explico por que) e cheguei dois dias antes dos compromissos para curtir um pouco a cidade, relaxar com Lhulhu e também trabalhar um pouquinho, senão não era a gente! kkk Vem aí uma campanha lindaaa de beachwear para a Loja Movimento, aguardem!

camila-coutinh-miami
Fim do shooting na praia com Lhulhu, a.k.a. Luiza Ferraz! kkkk

Mas bom, vamos ao que interessa: se Miami é um lugar conhecido mundialmente como “o” destino para compras, o Design District é “o” lugar para comprar luxo, tanto itens clássicos quanto o que há de mais moderno! As lojas estão superabastecidas com as coleções mais recentes, sem falar em parcerias especiais e peças mais criativas (tanto de design quanto de moda) que só dá para encontrar lá!

A área ocupada pelo Miami Design District estava abandonada até os anos 90, quando foi revitalizada e acabou se tornando cada vez mais atrativa, tanto para quem visita, quanto para as lojas – a Hermès, por exemplo, saiu do Bal Harbour e foi para lá!

foto_porluizaferraz-26

Grifes tradicionais como Burberry, Bvlgari, Cèline, Cartier, Louboutin, Dior, Emilio Pucci, Fendi, Gucci, Armani, Givenchy, Louis Vuitton e Prada dividem o espaço com marcas moderninhas como a Alice+Olivia, Alexander Wang, Maison Margiela, Zadie & Voltaire e Chrome Hearts, e outras mais casuais como a Mango.

Amei também porque é um ambiente bem diferente dos shoppings e outlets, dá pra fazer as compras com mais tranquilidade e realmente fazer disso um ótimo passeio!

foto_porluizaferraz-59
Com Craig Robins, co-fundador do Miami Design District

Craig Robins, co-criador do Design District, estava presente no nosso tour para explicar tudinho! Imagina se o cara não foi um visionário ao pensar nesse conceito 15 anos atrás? Sempre muito inspirador conhecer gente assim!

foto_porluizaferraz-17

Sente o clima da nossa recepção!

foto_porluizaferraz-5

foto_porluizaferraz-45

Todo o nosso squad era muito animado, mas quem tem um lugar especial no meu coração é Karolina Kurkova, que eu já tinha tido a oportunidade de conhecer e agora que passei mais um tempinho com ela fiquei ainda mais encantada! A top foi meio que nossa “guia” no tour, linda e uma simpatia só!

foto_porluizaferraz-37
Caroninha, alguém? kkk

foto_porluizaferraz-24  foto_porluizaferraz-31

foto_porluizaferraz-20

Ok, se você tá naquela situação em que não pode ver nem a vitrine da Forever21 já deve estar pensando em riscar o Design District da sua lista de lugares pra conhecer, né?! Bobeira!! O bairro em si é uma experiência muito bacana que vale a pena! Além das lojas ele está repleto de restaurantes e bares ótimos, sem falar nas obras de arte espalhadas pelas ruas e as próprias galerias com obras de artistas contemporâneos. É “InstaReady”! kkk Dá vontade de fotografar tudoooo!

foto_porluizaferraz-21

foto_porluizaferraz-176

foto_porluizaferraz-174

Tanto é que a gente até produziu um editorial de fotos lá! Espia só que delícia o backstage – e os itens bafo! – que a gente podia escolher pra isso!

foto_porluizaferraz-66

foto_porluizaferraz-69

foto_porluizaferraz-68 foto_porluizaferraz-65

foto_porluizaferraz-63
Lanchíneos que ninguém é de ferro né? kkk

foto_porluizaferraz-62

Depois da produção, partimos para as locações –  na verdade simplesmente o bairro, mas com um cantinho mais lindo que o outro! Esse lugar todo laranja, por exemplo, é a loja da Fendi!

foto_porluizaferraz-75

foto_porluizaferraz-91

foto_porluizaferraz-72

foto_porluizaferraz-146

foto_porluizaferraz-139

O que essa Lu arrasa nas fotos, hein gente?! <3   Todas aqui do post são dela!

Nossa programação por lá foi mesmo bem intensa! Além do brunch/baguncinha na Louis Vuitton, tour pelo bairro e sessão de fotos ainda rolou festinha Miami style mais tarde!

captura-de-tela-2016-11-03-as-15-49-23
Vestido Gucci + cinto Liziane Richter

 

captura-de-tela-2016-11-03-as-15-49-12
Fazendo “cara de reveillon” com Martha Graeff! kkk

Fiquei dois dias só explorando Miami Design District e não dá pra se entediar, vale muito a pena! Eles também fazem muitas programações especiais, várias marcas também aproveitam esse espaço tão único para fazer seus eventos… Dá pra checar o que vai rolar na época da sua viagem (e todas as outras informações sobre o bairro) no site deles, super completo!

captura-de-tela-2016-11-03-as-15-48-39
Look fun pra fechar: saia Pat Bo, tênis Valentino e t-shirt Ellus
  • E aí, ficaram com vontade de conhecer? E me contem se curtiram os looks!
25 ago 2016 - Por Camila Coutinho
Comentários
abre-instagram-dicas
Foto: @inhonorofdesign

Se você, como eu, não passa um minuto dia sem checar o Instagram, já deve ter percebido que os perfis “com cara de Pinterest” estão se multiplicando, né? kkk Ter um feed bonitinho e coerente virou de fato uma tendência na rede, mais do que fazer essa ou aquela pose ou usar alguma hashtag específica.

Já contei diversas vezes (como nesse vídeo aqui) que sempre tive esse “toc” com a organização do meu, do tipo: não postar selfies seguidas, não colocar foto com coisa amarela perto de outra que também tenha essa cor, e por aí vai… É, eu sei! kkk Mas é que sempre gostei de pensar no design aliado ao conteúdo e então vejo o Insta dessa forma também!

Então já que agora isso virou uma febre geral e deixou de ser só uma “neura” minha resolvi compartilhar aqui algumas diquinhas para ter o feed dos sonhos! Bora?

JCrew-Store-Regent-St-London-@MonicaBeatrice-on-Instragram-The-Elgin-Avenue-Blog

1. USE APPS PARALELOS PARA SE PLANEJAR

Tem muita coisa que só quando publicamos vemos que não ornou, ou que aquele corte teria ficado bom se fosse um pouquinho mais pra esquerda…Você pode já prever isso usando apps alternativos: há tanto os que são feitos justamente para auxiliar o Insta quanto os que têm seu próprio grid organizados de forma parecida.

unum-edição-instagram

Por muito tempo usei o VSCO Cam para isso, mas veio uma atualização que (propositalmente?) diferenciou bem do grid do Insta, e não curti. Me recomendaram então o Unum, e aí foi amor: você faz login, ele já importa seu feed do Insta e aí deixa os quadradinhos acima livres para que possa visualizar como vão ficar com as fotos que pretende postar! Dá pra ir mudando de posição facilmente, além de editar com filtros, luz, etc, e poder já deixar a legenda prontinha. É gratuito, mas por enquanto só tem para iPhone!

** Dica da leitora: a Aline indicou aqui nos comentários o Plann: Instagram como uma boa opção para Android (R$ 33)!

planoly-edição-instagram

Outra opção nessa linha é o Planoly: além de visualizar como vai ficar o feed com as publicações programadas ele funciona também como um espécie de analytics: faz um relatório com suas fotos mais curtidas, comentadas, média de likes do perfil, e por aí vai… E tudo isso pode ser visualizado no computador também. O ponto negativo? Depois de um teste de 15 dias ele passa a ser pago, o plano mínimo é de 7 dólares mensais. Se você pensa em usar o Insta para uma marca (ou transformá-lo em seu branding pessoal) o investimento deve valer a pena! Bom lembrar também que recentemente o próprio Instagram liberou sua Business Tools, que traz essa análise de dados para perfis empresariais.

  • Quem não tem iOS e quer uma “solução 0800” pode criar um perfil alternativo privado no próprio Insta, que só você visualize mesmo! Agora que dá pra alternar contas na maior facilidade acaba sendo uma boa opção!

Seja como for, pra usar qualquer uma dessas soluções você vai precisar de disciplina para passar por esse passo antes!

2. ACHE O SEU PADRÃO

edicao-instagram

Repare em qual filtro costuma usar e aposte sempre nele ou em pequenas variações de luz e contraste. Sempre suspira quando vê fotos claras, com muito branco ou tons pastel? Adote isso para o seu também! Quem entrar no seu perfil vai notar esse cuidado com a harmonia das fotos, pode apostar!

Para chegar nisso, use aplicativos de edição de foto, como o Facetune (mais dicas sobre ele aqui) e até o VSCO – no Insta @filters.vsco eles dão até as “fórmulas” de edição:

vsco-cam-filters

3. SAIBA VARIAR DENTRO DO SEU PADRÃO

Ok, parece contraditório com o tópico acima!rs Mas tão importante quanto adotar uma “linha editorial” é saber tirar o feed da rotina sem sair dessa estética – ninguém, nem a gente, aguenta ver só as mesmas fotos, a não ser, claro, que esse seja seu objetivo (um insta só de comida, por exemplo)

instagram-camila-coutinho

Tento sempre alternar selfies, looks, fotos de paisagens, comida, detalhes… Dentro disso, gosto de sempre postar as comidas “vistas de cima”, as paisagens valorizando o azul do céu, e por aí vai… 4 ou 5 fotos são uma boa distância entre fotos “iguais”. Claro que isso não é algo rígido, e tem vezes, como em alguma viagem, em que acaba acontecendo de postar algumas mais parecidas. Mas ok, ninguém vai pirar com isso também, né? Aí a unidade estética de luz e filtros entra em jogo pra segurar a harmonia!

Importante também prestar atenção no que aparece no fundo das fotos (quanto mais “limpo”, melhor) e usar a criatividade: minha pia de mármore já foi o cenário perfeito para várias fotos em close! kkk

** DICAS EXTRAS:

Não faz ideia de por onde começar a escolher o “seu” filtro, iluminação, etc? Esse estudo de 2015 da Yahoo Labs and Georgia Tech que analisou quase 8 milhões de posts pode te dar uma luz:

fotos com filtros têm 21% mais likes e 45% mais comentários

– os filtros que mais têm mais engajamento são os que aumentam o calor, exposição e contraste; já os que aumentam a saturação das fotos ou dão aquele efeito retrô diminuem o engajamento.

filtros-instagram

– resumindo, filtros que são ímãs de likes: Mayfair, Rise, Valencia, Hefe, e Nashville; filtros que são #fail: Amaro, Hudson e Walden

** CURIOSIDADES: 

– os usuários listaram as top 3 razões pelas quais seguem marcas no Instagram: 62% porque a amam, 54% para descobrir coisas novas, 48%, porque acham o conteúdo interessante ou engraçado

– o pico de interações no Instagram é entre 20 e 21h; mas vale sempre observar o comportamento do seu público!

– essa necessidade de cuidar do feed já virou até tema de livro, que a blogger Aimee Song vai lançar em setembro: “Capture Your Style: Transform Your Instagram Images, Showcase Your Life and Build the Ultimate Platform”

aimee-song-livro

É só pensar em você mesma como usuária: quantas vezes não começou a seguir alguma marca ou pessoa só porque achou o feed dela bonito? Pensando ainda em moda, mais do que nunca o Instagram pode ser o grande salto para o sucesso de uma marca; não é à toa que há um ano Eva Chen, ex-editora da revista Lucky e street style star, assumiu o cargo de “head of fashion” no Instagram!

  • Curtiram as dicas? Compartilhem mais experiências sobre o Insta aqui nos comentários!

Como deixar seu feed no Instagram lindo (e + dicas para bombar na rede)

25 ago 2016
- Por Camila Coutinho
Comentários
abre-instagram-dicas
Foto: @inhonorofdesign

Se você, como eu, não passa um minuto dia sem checar o Instagram, já deve ter percebido que os perfis “com cara de Pinterest” estão se multiplicando, né? kkk Ter um feed bonitinho e coerente virou de fato uma tendência na rede, mais do que fazer essa ou aquela pose ou usar alguma hashtag específica.

Já contei diversas vezes (como nesse vídeo aqui) que sempre tive esse “toc” com a organização do meu, do tipo: não postar selfies seguidas, não colocar foto com coisa amarela perto de outra que também tenha essa cor, e por aí vai… É, eu sei! kkk Mas é que sempre gostei de pensar no design aliado ao conteúdo e então vejo o Insta dessa forma também!

Então já que agora isso virou uma febre geral e deixou de ser só uma “neura” minha resolvi compartilhar aqui algumas diquinhas para ter o feed dos sonhos! Bora?

JCrew-Store-Regent-St-London-@MonicaBeatrice-on-Instragram-The-Elgin-Avenue-Blog

1. USE APPS PARALELOS PARA SE PLANEJAR

Tem muita coisa que só quando publicamos vemos que não ornou, ou que aquele corte teria ficado bom se fosse um pouquinho mais pra esquerda…Você pode já prever isso usando apps alternativos: há tanto os que são feitos justamente para auxiliar o Insta quanto os que têm seu próprio grid organizados de forma parecida.

unum-edição-instagram

Por muito tempo usei o VSCO Cam para isso, mas veio uma atualização que (propositalmente?) diferenciou bem do grid do Insta, e não curti. Me recomendaram então o Unum, e aí foi amor: você faz login, ele já importa seu feed do Insta e aí deixa os quadradinhos acima livres para que possa visualizar como vão ficar com as fotos que pretende postar! Dá pra ir mudando de posição facilmente, além de editar com filtros, luz, etc, e poder já deixar a legenda prontinha. É gratuito, mas por enquanto só tem para iPhone!

** Dica da leitora: a Aline indicou aqui nos comentários o Plann: Instagram como uma boa opção para Android (R$ 33)!

planoly-edição-instagram

Outra opção nessa linha é o Planoly: além de visualizar como vai ficar o feed com as publicações programadas ele funciona também como um espécie de analytics: faz um relatório com suas fotos mais curtidas, comentadas, média de likes do perfil, e por aí vai… E tudo isso pode ser visualizado no computador também. O ponto negativo? Depois de um teste de 15 dias ele passa a ser pago, o plano mínimo é de 7 dólares mensais. Se você pensa em usar o Insta para uma marca (ou transformá-lo em seu branding pessoal) o investimento deve valer a pena! Bom lembrar também que recentemente o próprio Instagram liberou sua Business Tools, que traz essa análise de dados para perfis empresariais.

  • Quem não tem iOS e quer uma “solução 0800” pode criar um perfil alternativo privado no próprio Insta, que só você visualize mesmo! Agora que dá pra alternar contas na maior facilidade acaba sendo uma boa opção!

Seja como for, pra usar qualquer uma dessas soluções você vai precisar de disciplina para passar por esse passo antes!

2. ACHE O SEU PADRÃO

edicao-instagram

Repare em qual filtro costuma usar e aposte sempre nele ou em pequenas variações de luz e contraste. Sempre suspira quando vê fotos claras, com muito branco ou tons pastel? Adote isso para o seu também! Quem entrar no seu perfil vai notar esse cuidado com a harmonia das fotos, pode apostar!

Para chegar nisso, use aplicativos de edição de foto, como o Facetune (mais dicas sobre ele aqui) e até o VSCO – no Insta @filters.vsco eles dão até as “fórmulas” de edição:

vsco-cam-filters

3. SAIBA VARIAR DENTRO DO SEU PADRÃO

Ok, parece contraditório com o tópico acima!rs Mas tão importante quanto adotar uma “linha editorial” é saber tirar o feed da rotina sem sair dessa estética – ninguém, nem a gente, aguenta ver só as mesmas fotos, a não ser, claro, que esse seja seu objetivo (um insta só de comida, por exemplo)

instagram-camila-coutinho

Tento sempre alternar selfies, looks, fotos de paisagens, comida, detalhes… Dentro disso, gosto de sempre postar as comidas “vistas de cima”, as paisagens valorizando o azul do céu, e por aí vai… 4 ou 5 fotos são uma boa distância entre fotos “iguais”. Claro que isso não é algo rígido, e tem vezes, como em alguma viagem, em que acaba acontecendo de postar algumas mais parecidas. Mas ok, ninguém vai pirar com isso também, né? Aí a unidade estética de luz e filtros entra em jogo pra segurar a harmonia!

Importante também prestar atenção no que aparece no fundo das fotos (quanto mais “limpo”, melhor) e usar a criatividade: minha pia de mármore já foi o cenário perfeito para várias fotos em close! kkk

** DICAS EXTRAS:

Não faz ideia de por onde começar a escolher o “seu” filtro, iluminação, etc? Esse estudo de 2015 da Yahoo Labs and Georgia Tech que analisou quase 8 milhões de posts pode te dar uma luz:

fotos com filtros têm 21% mais likes e 45% mais comentários

– os filtros que mais têm mais engajamento são os que aumentam o calor, exposição e contraste; já os que aumentam a saturação das fotos ou dão aquele efeito retrô diminuem o engajamento.

filtros-instagram

– resumindo, filtros que são ímãs de likes: Mayfair, Rise, Valencia, Hefe, e Nashville; filtros que são #fail: Amaro, Hudson e Walden

** CURIOSIDADES: 

– os usuários listaram as top 3 razões pelas quais seguem marcas no Instagram: 62% porque a amam, 54% para descobrir coisas novas, 48%, porque acham o conteúdo interessante ou engraçado

– o pico de interações no Instagram é entre 20 e 21h; mas vale sempre observar o comportamento do seu público!

– essa necessidade de cuidar do feed já virou até tema de livro, que a blogger Aimee Song vai lançar em setembro: “Capture Your Style: Transform Your Instagram Images, Showcase Your Life and Build the Ultimate Platform”

aimee-song-livro

É só pensar em você mesma como usuária: quantas vezes não começou a seguir alguma marca ou pessoa só porque achou o feed dela bonito? Pensando ainda em moda, mais do que nunca o Instagram pode ser o grande salto para o sucesso de uma marca; não é à toa que há um ano Eva Chen, ex-editora da revista Lucky e street style star, assumiu o cargo de “head of fashion” no Instagram!

  • Curtiram as dicas? Compartilhem mais experiências sobre o Insta aqui nos comentários!
PERFIL
Camila Coutinho



Copyright © 2017 - garotasestupidas.com - Todos os direitos reservados
Designed and Created bt Condomínio Network
INSTAGRAM
Copyright © 2017 - garotasestupidas.com - Todos os direitos reservados | Designed and Created bt Condomínio Network